Comunicador cristão: um nexialista!

Atualizado: Jun 29

Todo líder de comunicação de uma igreja é, ou deveria ser, um nexialista! Você já ouviu falar deste termo que vem ganhando espaço nas principais pautas dos gestores de empresas ou nas conversas de RH (recursos humanos)? O termo nexialista surgiu na década de 50 quando o escritor canadense ficção científica A.E van Vogt, em seu livro "The Voyage of the Space Beagle" ele conta uma história sobre uma cruzada em uma espaço-nave com cientistas de várias áreas do conhecimento e de um jovem, tripulante, que não era especializado em nenhuma área, mas tinha uma enorme capacidade de fazer nexo entre os temas e desenvolver soluções. Pesquisando sobre esse tema, comecei a entender que nós, comunicadores do Reino, somos - ou devemos ser - nexialistas.


A conexão começa quando nos deparamos com o ambiente cristão e das igrejas. Geralmente pouco estruturados estrategicamente e, também, do ponto de vista de infra-estrutura. Também lidamos com o excesso de iniciativas e informações que, na maioria das vezes, são divulgadas e executadas sem qualquer conexão entre elas. Fazer nexo, com apenas esses dois exemplos, já parece ser uma boa pedida para otimizar o trabalho e, mais do que isso, para ampliar a capacidade de penetração, fruição e impacto das iniciativas.


Tenho feito um trabalho de mentoria individual com uma profissional de comunicação de uma igreja aqui em São Paulo e isso tem sido muito legal para "olhar de fora" os desafios dos comunicadores e o quanto é necessário incluir o nexo nas atividades das igrejas Brasil a fora. A dispersão e descentralização somadas a qualidade avassaladora de iniciativas acabam por minar o potencial criativos e de inovação dos gestores. Por isso, se você for apenas um criativo ou apenas um "atendimento", sinto-lhe informar que você sucumbirá no dia-a-dia frenético desta profissão.


Os nexialistas não são especialistas, tampouco generalistas. Esse perfil de profissional não precisa ter especialização em uma área definida, mas precisam ter uma capacidade enorme para entender, resolver problemas e encontrar informações. Esses profissionais geralmente trabalham bem em grupo, conectam pessoas às necessidades daquele desafio, tem cabeça de hyperlink e são mestres em organizar o caos e a confusão (de processos, informações, gestão e etc). Se destacam por possuir foco, visão sistêmica e criatividade. Leonardo da Vinci, Thomas Edson, Steve Jobs e Einstein são alguns dos nexialistas identificados na história.


Ao ler este texto, você pode estar pensando que trabalhar com comunicação nas igrejas é uma coisa ruim. Vou combater já esse seu pensamento. Não é ruim, mas sim é um desafio para quem entende que comunicação é muito mais do que apenas produzir banners. Se você pensa que comunicação é uma ferramenta de apoio para evangelizar, para atuar nas estratégias missionais de sua igreja, esse é um convite: seja um nexialista! Amarrar pontas, organizar atividades e resolver problemas será sua rotina!


Ah... eu não trocaria minha decisão de embarcar nessa missão em nome de Jesus por nada!




Imagem do site administradores.com.br



  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Branca Ícone Spotify

© 2020 customizado por ChurchCOM.com.br