#fail nas redes sociais. E agora?

Na última quarta-feira ficamos órfãos das principais redes sociais aqui no Brasil. Das 10 horas da manhã até perto da meia noite, Facebook, Instagram e WhatsApp ficaram oscilando e, diga-se de passagem, deixaram de funcionar.  Confesso que, ao longo do dia, me peguei em um "leve desespero", pois tudo que estávamos programando para os clientes ficou parado. Boa parte das publicações e campanhas previstas não foram ao ar e, de fato, perdemos o dia. Mas e ai? O que fazer nesses casos para continuar falando com sua audiência?


As igrejas brasileiras, tem por vocação, a tendência de serem adeptas a multicanalidade. Em quase 100% dos casos, as igrejas possuem canais físicos (boletins e videos de avisos), estão nos canais de vídeo, áudio, redes sociais, possuem sites e aplicativos. Está claro que, apesar dessa capilaridade, em muitos casos não há um pensamento sobre cobertura de audiência e até de preparo para crises como as que vivemos nesta semana. Os canais, geralmente multiplicam as mesmas informações: para o caso de ontem, isso foi ótimo. Mas é isso mesmo que precisamos pensar para as nossas igrejas?


Já falei por aqui. Gosto de pensar que precisamos criar uma jornada de conteúdos e informações para as nossas audiências. Com essa visão, os canais precisam, obrigatoriamente, se complementar para amplificar a mensagem da igreja. Cada rede social ou ferramenta possuem uma vocação e, nós comunicadores, precisamos entender e explorar o potencial que temos em mãos: qual conteúdo, formato, momento e objetivo precisam ser colocados a serviço da igreja. Isso é multicanalidade! Isso é criar uma jornada e, também, essa prática nos leva a surtar parcialmente quando há uma baixa em um dos canais desse ecossistema. Quando criamos uma jornada, as pessoa serão tocadas de alguma forma, em alguma momento, com alguma mensagem! Afinal, você planejou isso!


Caso você não tenha essa estrutura, aí a situação se complica e a ansiedade realmente vai te tomar e será legítimo imaginar que sua comunicação ficará parada por conta de um evento que não está sob seu controle.


Então, de prático, minhas dicas são:


#1 - Crie um pensamento/planejamento de comunicação baseado em uma jornada para gerir suas redes sociais e ferramentas: um complementa o outro para atingir sua audiência com diversas possibilidades;


#2 - Tenha canais de comunicação rápidos com sua audiência: WhatsApp, SMS, Notificações de push, email.


#3 - Construa campanhas pensando nos impactos e na frequências de veiculação;


#4 - Tenha um plano de contingência para possíveis perdas de canais: backup de canais é sempre uma demanda necessária;


#5 - Descanse! No segmento que estamos trabalhando o marketing tem velocidades muito abaixo do marketing tradicional e, te garanto, que Jesus é quem faz a obra em nossa audiência; com redes sociais ou sem elas.



Photo by Rami Al-zayat on Unsplash

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Branca Ícone Spotify

© 2020 customizado por ChurchCOM.com.br