"Igreja é sobre pessoas"

Durante esta semana que passou, pude ter algumas conversar que me tiraram um pouco da zona de conforto. Acho que pode dizer que me tiraram mesmo deste estado de conformidade com as coisas. Empreendendo e, mais do que isso, me aprofundando no mundo da comunicação, muitas vezes o "é assim mesmo, não tem o que fazer" são respostas comuns para que não se olhe com atenção a questões essenciais como esta: "igreja é sobre pessoas". Soa óbvia a frase. Quando ouvi tive a impressão de já te-la ouvido, mas parando pensar acho que, muitas vezes, deixamos de lembrar que igreja é sobre pessoas, a igreja só forma a partir de um ajuntamento de pessoas: "Porque, onde dois ou três estão juntos em meu nome, eu estou ali com eles". Mateus 18:20 


Essa frase foi dita pelo Gustavo Meyer, personagem e entrevista do segundo ChurchCOM Podcast e reverberou em mim de quarta-feira até agora, quando estou escrevendo este post. Ele relatou que a igreja transformou a vida dele quando focou no Gustavo como pessoa. A partir do cuidado, ferramentação e capacitação, ele pode aprender outras línguas, viajar em missões, desenvolver sua família e se tornar um profissional reconhecido no mercado de comunicação secular. "A igreja é sobre pessoas"!


Por quê desta breve reflexão? Porque a comunicação cristã precisa ser lembrada a todo momento que igreja é sobre pessoas e não sobre feitos mágicos, não sobre "pessoa" no singular e não sobre projetos com fim em si mesmos. Não há autopromoção "em nome de Jesus". A única promoção permitida, lícita, coerente e legal neste meio é a do Evangelho de Jesus. Autopromoção (de igrejas ou personagens) pouco constroem transformação de vidas, pouco ou nada impactam a formação de nossos pequenos cristos.


Uma igreja se desenvolver e cresce quando consegue criar conexão com pessoas, se adequando as necessidades delas, criando um canal de diálogo adequado a elas, quando apresenta Jesus de forma contextualizada ao seu público. Comunicação nesse caminho dá trabalho, prioriza a produção de conteúdos de forma exaustiva, requer planejamento, precisa de resiliência para ver resultados em prática, mas conhece seus KPIs (Key Perfomance Index ou Índices principais de performance): vidas salvas, crentes mais alinhados com Jesus, casamentos refeitos, famílias saudáveis, voluntários e, por aí vai.


Trabalhar com comunicação com esse olhar missionai é, necessariamente, é fazer igrejas focarem em pessoas!



Photo by Jack Sharp on Unsplash


 

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Branca Ícone Spotify

© 2020 customizado por ChurchCOM.com.br