Esqueça os likes! Trabalhe por vidas!

Essa semana o conteúdo aqui na ChurchCOM tem sido tomado pelas redes sociais, suas técnicas, desdobramentos, impactos e alcance. Ainda estou desfrutando da felicidade e ter batido um papo com a expert Elis Amancio em nosso podcast! É inegável que o benefício do mundo digital existe e, para a missão cristã, é uma quebra de paradigma. Por meio das redes sociais dilaceramos as barreiras que nos impediam de cumprir o IDE em grande escala. Mas, minha crítica desde o primeiro dia que embarquei nesse ministério de comunicação é que ainda não entendemos o real potencial das redes sociais, tampouco temos claro que as redes sociais não dizem respeito a likes, seguidores, compartilhamentos e engajamento. No nosso caso, esse ambiente é um campo missionário onde objetivamos tocar/salvas vidas. "O negócio do crente é salvar vidas", diz Charles Spurgeon.


As métricas impostas pelas redes sociais nos dão análises enviesadas sobre nosso trabalho no contexto religioso. Uma manifestação digital pode até ser resposta de um toque da comunicação, mas a leitura como fim é pouco para sabermos se aquela pessoa fruiu o conteúdo, experimentou um toque de Deus, transformou sua vida ou, mesmo, pode abrir um diálogo com sua comunidade. As métricas são meros balizadores do trabalho e não o alvo. 


Tenho visto igrejas comprando robôs de geração de seguidores (e não tenho nada contra o uso deles por empresas) e comunidades com milhares de seguidores, muito além do que há em suas fileiras de membros. Me questiono se é isso mesmo que a comunicação cristã precisa fazer. Será que é melhor ter 1000 seguidores, número correspondente ao universo de seu Roll de membros e falar bem com essa turma, ou 20000 seguidores que, em boa parte do tempo, não estão sendo cuidados e pastoreados por sua igreja? É melhor ter 1000 likes em um post ou a resposta de uma pessoa entregando sua vida ao Senhor a partir de uma ação de comunicação de sua comunidade. Tenho certeza que, para o Reino, a festa no céu é maior quando diminuímos a contagem da quantidade de pessoas a serem salvas.


Para dar mais nó nessa provocação, o perfil @futurodascoisas postou nesta semana que o Instagram fará uma experimento com a retirada do contador de likes dos perfis no Canadá. A rede social está querendo melhorar o conteúdo de sua rede ao eliminar a ditadura dos likes. Será tendência o que é bom, o que toca pessoas, o que inspira, o que tira da zona de conforto, o que faz pensar, o que faz sonhar, o que é bom de verdade!


Temos uma oportunidade de fazer melhor! Esqueça a lógica secular do influencer digital. Não faça por likes, faça para transformar vidas! 


O Conteúdo nós já temos dentro de nós!

Photo by Prateek Katyal on Unsplash


  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Branca Ícone Spotify

© 2020 customizado por ChurchCOM.com.br