• Rodrigo Motta, ChurchCOM

Cinco anos em modo pressão!

Quando era mais novo fui um goleiro de futebol de salão bem promissor. Nas escolhas para os times da escola, inverti a ordem da escolha natural, quando são escolhidos primeiro os atacantes e, os dois últimos, eram os cobaias que tomariam as boladas lá atrás. Como, em muitas vezes, garantia atrás, o ganhador do par ou ímpar, me escolhia e tentava a sorte. Era bom catador de pênalti e, invariavelmente, jogava melhor sob pressão. Torcida contra era uma alegria para mim e para o meu time!


Óbvio que isso nunca foi garantia de vitória e nem garantia de que não tomasse um frango de vez em quando, mas a coisa ficava quente nas situações adversas.


Sabe por que estou falando isso? Porque me lembro que a ChurchCOM nasceu de uma situação adversa, onde a única opção era embarcar nessa aventura de criar uma consultoria de comunicação para igrejas. De casa ao mais distantes em quilometragem, quase todos me disseram que estava embarcando numa loucura, uma furada. Ouvi, inclusive, "que esse negócio vai durar três meses e acaba".


Cinco anos depois, acho que concordo em partes com os prognósticos apocalípticos dessa turma. Não foi fácil, nem sempre a grana fechou, mas lembra da torcida contra do goleiro infantil da escola? Sim, os arautos do caos me motivaram a ter um foco e seguir: Jesus. Foi por acreditar que há uma salvação possível para todos àqueles que Nele crerem que entendi que a comunicação poderia apoiar as igrejas em construir melhor seus conteúdos, assumir o campo digital como uma forma de missão e a melhorarem sua estética. Anunciar o Reino, falar do amor de Jesus e apontar para a cruz, de forma encantadora, organizada e criativa sempre soaram bem nas minhas ideias de um Negócio como Missão ou, para os mais "chiques", Business as Mission.


Pois é. Foi loucura sim, mas durou um pouco mais do que os três meses. Tem sido simples? Não! Já pensei muitas vezes em parar, fechar a lojinha e deixar para lá. Trabalhar com igrejas, em um terreno onde esse assunto não era nem perto de uma 100ª prioridade não é simples. Escolher os trabalhos, também, é uma tarefa complexa pois não é por ter uma placa de igreja na porta que assumo trabalhar. Escolho, avalio, alinho e só embarco onde há paz no coração e certeza de alinhamento ético, teológico e espiritual.


A grana nunca moveu a ChurchCOM nestes cinco anos e nunca faltou. Isso é glória ao Eterno, pois essa jornada não é do goleiro marrento movido a pressão contrária. Esse negócio é Dele e viverá por Ele até o dia em que, Dele, vier a mensagem de que a missão está cumprida.


Nestes cinco anos aprendi e aprendo que as minhas vontades, planos e desejos são menores do que o sustento que vem do alto, apesar de quem em eu sou.


Toda a glória dessa jornada é para Ele, que abrindo e fechando portas, me trouxe até aqui.


#ObrigadoSenhor